segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Um domingo normal, minha vida normal

Chega ao fim um domingo quente, abafado para se passar dentro de um apartamento. O calor me deixa exausta, com pressão baixa, preguiçosa, sonolenta. Menos mal, que  a noite sempre refresca, já dá para sentir até um friozinho com o vento gelado, muito agradável. Neste final de semana, sai, ri, me diverti, joguei fora todo estresse de uma semana de corre-corre. Minha vida na capital! Minha experiência existencial desse momento. Tudo bem, tudo em paz. Que seja um semana de muitas coisas boas, para todos nós, que buscamos e fizemos nossa vida acontecer!

sábado, 26 de novembro de 2011

Pensando na minha Santiago do Boqueirão

Não perdi o hábito de acompanhar as "notícias", de Santiago, pelos blogs de lá. Afinal, Santiago é a cidade que elegi para ser meu ponto de partida. Lá tenho minha casa, meu marido, muitos amigos. Gosto da cidade, da tranquilidade, das plantas do meu jardim, de caminhar no ginasião. Vejo que nada mudou, nesse pouco tempo que estou mais distanciada. Há ótimas notícias, como a mudança de partido do vereador Bianchini, um político de coragem, espero que mais pessoas destemidas se aliem a sua causa. Há outros fatos simplesmente nauseantes, de um merchandise baratésimo, pago a gotas, para alguns que se intitulam imprensa, textos de uma pequenice de espírito, exaltando em ufanismo, pseudo-políticos, dominadores da "Arte de enganar o povo" ( se me permite o empréstimo do livro de Júlio Prates). Fatos deprimentes para uma cidade, onde acredito a maioria ser pensante e com condições de discutir e analisar.  Lançam e relançam, candidatos a cargos eletivos para o ano vindouro, num puxa-saquismo explícito ( me perdoem a expressão) . Pobre Santiago, enquanto dança calada ao embalo de seus lançamentos poéticos, o povo festeja seus conhecidos cantando pelo Criança Feliz, e no próximo ano, vencerão os candidatos que conseguirem o maior número de "apoiadores". Alguns repetem tanto que convencem até a si próprios que teriam condições de administrar um município.

Mas é apenas a  minha forma de ver as coisas, já que sabem que não entendo de política nem de futebol.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Chico Xavier - O tempo

O tempo

Tudo tem a sua ocasião própria, e há tempo para todo propósito debaixo do céu.

Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou;

Há tempo de adoecer, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar;

Há tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar;

Há tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntá-las; tempo de abraçar, e tempo de abster-se de abraçar;

Há tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de jogar fora;

Há tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar;

Há tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz.



"O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem.

Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis."

Recebi essa mensagem hoje, e quis dividir aqui no blog, tenham todos muita luz e paz em seus corações.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Farrapos, Pernambuco, Cristovão, Quintino

Cheguei do trabalho, peguei os cachorros da Camilinha, e fui ver uma academia, ali na Pernambuco. A academia é legal, gostei, devo começar ainda essa semana. Pretendia ir até o parque do Moinhos de Vento, o Parcão, mas o bebenardo (filhote de são bernardo), cansou e começou a sentar, deitar, pedir colo. Então resolvi voltar. Pensei em pegar uma rota alternativa e conhecer mais algum bairro, assim, vim andando. Procurando placas de aluga-se, de vende-se. De repente, vi uma placa " Zona Sul, Cachoeirinha, Alvorada". Opa, opa, opa. Estou indo na direção errada.Eu moro aqui na Roussevelt, os cachorros cansados, a noite chegando, e eu estava onde mesmo? Pedi informação, uma moça muito simpática, me orientou a descer na próxima rua, e enfim atravessei a Farrapos, e cheguei em segurança, mas acho que os cachorros não vão querer passear comigo amanhã. Conclusão não tenho um bom senso de direção! Mas conforme a teoria de Skinner, o aprendizado (mudança de comportamento) são respostas individuais aos estímulos. Estímulo x resposta. Sou forçada a aprender!

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Você é político?

O que a política tem a ver com o nosso dia a dia?
Grande parte das pessoas, quando pensa em política, erroneamente, lembra somente de eleições, deputados, vereadores, prefeitos, enfim, nos ditos representantes políticos que elegemos. Nesta mesma linha, estão os que acreditam que sua obrigação cívico-política está somente em fazer valer a obrigatoriedade do voto. Há um consenso errôneo e quase  unânime sobre a política, o que desvirtua completamente para a politicagem. Ser político é fazer parte dos questionamentos que envolvem a sociedade, não é preciso ter cargo de representação, para fazer parte de grupos de discussão. Mas é preciso coragem, para se envolver, o que a grande maioria não quer. Criticar as políticas atuais, mas desejar estar fora, o quanto mais distante, é uma opção, no meu entendimento, covarde. Pois, onde estão essas pessoas de caráter, para expor suas  opiniões, para discutir um modelo melhor que o atual. Ficar alheio, não nos torna melhores que os políticos atuais, que tanto são criticados. Somos seres politizados, estamos inseridos num universo que gira em torno de uma organização coletiva, chamada: política. As políticas públicas, vem ao encontro dos anseios, daqueles que as buscam. Reclamar por trás dos bastidores, não faz mudar os pensamentos e as organizações. O conceito exato e correto, sobre política deve ser matéria de sala de aula, para que possamos mudar esse entendimento, que vem ganhando espaço aliado ao desgaste e descrédito de tantos representantes políticos, ao longo dos anos de democracia.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Mais de 120 anos de luta pela igualdade racial

Estamos na semana da consciência negra. Foi escolhida a data de 20 de novembro, como o dia da consciência negra,  pois foi neste dia, no ano de 1695, que morreu Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares.
Tem-se realizado diversos movimentos para valorização da cultura afro, e resgate da história, onde os negros fizeram parte. A implantação do sistema de cotas, visa amenizar as desigualdades, entre brancos e negros ou descendentes. Igualdade racial, não é o privilégio de uma determinada raça em detrimento das demais, e sim oportunizar, igualitariamente o acesso, a educação, saúde e todos os setores da sociedade, para todos as classes sociais. Se os negros, pardos ou descendentes, estão em classes sociais com maiores dificuldades financeiras e de acesso, serão beneficiados, não privilegiados. Com o sistema de cotas, não é exatamente isso que acontece, pois reservam-se vagas somente para a raça negra e descendentes. Incontestavelmente, somos todos iguais, humanos, com capacidades latentes, que podem vir a tona ou não, independente de cor de pele, ou origem dos antepassados. Temos um passado triste, manchado pela escravidão, temos um presente culposo, buscando a reparação, e um futuro incerto, pois buscamos a igualdade, mas reservamos espaço para determinadas raças. Estamos certos? Seria esse o caminho para a reparação? Ou esta é uma nova forma de discriminação?
Esta semana é justamente para isso, para debatermos, estudarmos e buscar novos modelos de igualdade, de integração, entre raças, religiões, culturas e classes. Somos todos iguais, só precisamos descer do andor, e olhar olho no olho os que nos cercam, sejam brancos, negros, ricos ou moradores de rua, com piercings, tatuagens, ou cabelinho cacheado.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Amor bandido: Cartografia da mulher no universo prisional masculino - Fernanda Bassani

Os trechos que reproduzo abaixo, são partes do trabalho científico de Fernanda Bassani, técnica da Susepe, está disponivel da página da Susepe http://www.susepe.rs.gov.br/upload/1318343445_Amor%20bandido%20-%20Cartografia%20da%20mulher%20no%20universo%20prisional%20masculino.pdf

"Violência, criminalidade, sociedade, prisões, homem, poder, mulher, amor... “Amor bandido”. Palavras distintas, densas e distantes. Soltas no universo do papel, nublam os sentidos, permitindo conexões diversas e levando a diferentes resultados. No universo prisional, no entanto, essas palavras transformam-se em elementos de uma realidade brasileira, comum, porém pouco conhecida: a participação orgânica da mulher no ambiente prisional masculino....
....A visita íntima não é uma vontade só do preso. Constitui-se em uma relação bilateral que encontra ressonância na mulher. Fenômeno social complexo, convoca a uma reflexão sobre os diversos elementos sociais, culturais e subjetivos envolvidos na trama que liga uma mulher livre a um homem preso.....
....Alguns presos improvisavam barracas nos pátios dos pavilhões nos dias de visita, sendo que as autoridades faziam vista grossa,convencidas de que aqueles momentos de privacidade acalmavam a violência da semana. Com o tempo, a situação foi ficando insustentável, pela algazarra que gerava, pelos incidentes de adolescentes grávidas e, sobretudo, pelo fato de a visita íntima transformar-se em reivindicação maciça dos apenados....
....A pedra fundamental para a liberação da visita feminina teria sido a publicação, em 1984, da Lei de Execuções Penais (LEP). Relacionada ao grande crescimento da população carcerária nacional e à complexificação do edifício jurídico, a lei no 10.792 incorporou alguns direitos para a pessoa presa, entre eles o de manutenção dos vínculos familiares:
Art.41. Constituem direitos do preso:
X – Visita do cônjuge, da companheira, de parentes e amigos em dias determinados.
....Os criminosos condenados têm sua própria hierarquia dentro do presídio. Eles escolhem seus representantes para interlocução com as autoridades de direito e dividem o poder por área,onde cada uma das galerias de detenção tem prefeito, secretário, assessor jurídico e outros cargos adjacentes.


....Eu estava de plantão no meu trabalho. Aí ele ligou atrás da minha amiga. Aí nós começamos a conversar. Aí eu vim visitar ele.E agora... tô grávida. (mulher 8)


.....Nós já namorávamos, mas era uma relação vai-e-vem. Só estabilizou agora, que ele tá preso. Diminuíram as brigas. Com a gravidez, ele tá bobo. (mulher 4)


.......A engrenagem carcerária, ao contrário das aparências, não trabalha apenas com a agressividade transformada em ressentimento e má consciência, no sentido nietzschiano, mas também com os sonhos daqueles que a reproduzem.
Gilles Deleuze"

Vida e morte - Deputado Chicão

Poderíamos apenas dizer que saiu desta vida, mas que ficará eternamente na história de Santiago e de nossa região. Sua passagem não será apagada, nem seus feitos esquecidos. Nunca fiz parte de suas fileiras ideológicas, nem por isso, deixo de admirar a simplicidade humana com que se dirigia a todos sempre. Chicão, tocava a alma das pessoas, olhando em seus olhos, de igual para igual. Lembro-me de ter conversado com ele apenas uma vez, enquanto em um pequeno grupo, bebíamos uma cerveja no Posto Esso, assim sempre o vi, simples, transparente, fazendo o que gostava, e sendo o que era, sem receios, sem hipocrísias. Saindo dessa vida, penso que nela fez tudo como sempre quis, penso que tenha sido feliz, teve sucesso profissional, o carinho das pessoas e da família. Que ele siga sua evolução, onde estiver. Está em paz.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

ELEIÇÃO CRCRS 2011 - Não esqueça, é hoje - há multa para quem deixar de votar

A eleição de 1/3 dos membros do Plenário deste Conselho, em novembro próximo, será realizada por SISTEMA ELETRÔNICO INFORMATIZADO EXCLUSIVAMENTE VIA INTERNET. NÃO HAVERÁ, portanto, MESAS ELEITORAIS no CRCRS, nas Delegacias ou Escritórios Regionais.
Para votar, será remetida, pelo CFC, a partir de 15/10/11, comunicação a todos os inscritos com registro em vigor no CRCRS, com instruções detalhadas para o exercício do voto, que é pessoal e intransferível. O voto poderá ser exercido em qualquer computador conectado à Internet.

* DATA E HORÁRIO DA ELEIÇÃO

Da 00 hora do dia 10/11/11 até às 20 horas do dia 11/11/11.

* QUEM DEVE VOTAR

Todo Contador e Técnico em Contabilidade com registro em vigor (originário, provisório ou transferido).

O voto será facultativo para quem já tiver completado, em 10/11/11, 70 anos de idade.

IMPORTANTE: Somente quem estiver em situação regular no CRCRS poderá votar. Como situação regular entende-se o profissional com registro ativo no CRCRS e sem débito de qualquer natureza. No caso de parcelamento do débito, estando em dia, o profissional estará apto para votar.

* ELEITORES EM TRÂNSITO

Os eleitores registrados no CRCRS que estiverem em viagem para outros estados da federação ou para o exterior, nos dias da votação, devem votar normalmente pela Internet, não sendo justificativa para não votar, o fato de estarem fora do estado de jurisdição do seu CRC.

* NÃO-VOTANTES SE SUJEITAM À MULTA
Quem deixar de votar e não justificar a sua ausência dentro de 30 dias após a eleição estará sujeito à multa de R$ 102,60, de acordo com o estabelecido pela Resolução CFC nº 1.341/11.

* JUSTIFICATIVA POR AUSÊNCIA À ELEIÇÃO

A justificativa por omissão de voto deverá ser apresentada ao CRCRS, pelo profissional, após o término do período destinado à eleição.

Profissionais com 70 anos de idade completos até 10/11/11 e que não votarem, a justificativa será automática, não sendo necessária a sua formalização, já que o voto, neste caso, é facultativo.
A justificativa poderá ser apresentada por correspondência ou por meio eletrônico. Neste caso, pelo próprio sistema de votação via Internet.

INFORMAÇÕES:

Assunto E- mail

Informações sobre o Processo Eleitoral eleicao@crcrs.org.br

Informações sobre Registro/Senha registro@crcrs.org.br

Informações Financeiras financeiro@crcrs.org.br
* CHAPAS HABILITADAS
Existem duas chapas habilitadas.
Maiores informações no site www.crcrs.org.br

Fonte: http://www.crcrs.org/

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

A dependência da modernidade

Somos dependente de tudo que criamos, e tudo o quanto idolatramos.
Pela manhã, dependentes de água quente para o banho, de desodorante para pés, para axilas, de hidratante para corpo, outro para  rosto. Precisamos do protetor solar, para sair à rua, do elevador para descer do prédio. Dos óculos de sol, do ônibus ou do carro, para chegar ao trabalho. Do computador e do telefone para trabalhar. Reclamamos, mas dependemos da comida pronta do restaurante, do mais próximo.
O ser humano se condiciona e se escraviza, a todas as coisas que ele mesmo cria. Cada vez, fazemos menos esforço, por consequência somos mais fracos, e aí dependemos da academia para não atrofiar os músculos. Não lavamos mais roupas no tanque, passamos aspirador para não varrer o chão, mandamos alisar o cabelo, para não precisar escovar tanto pela manhã. Aquecemos a água do chimarrão no microondas, mais fácil que acender o fogão. Falamos com os amigos pelo msn,  deitados na cama, de pijama. Desligamos a tv pelo controle, mudamos a temperatura do condicionador de ar pelo controle, colocamos o celular nos fones de ouvido, para não precisar  segurar. Tomamos suco de caixa, se fizermos alguma refeição em casa, compramos pré-prontos,  colocamos a louça na lavadoura. Somos felizes e dependentes de tudo o quanto sonhamos existir. O mundo das facilidades, a lei do menor esforço. Tudo ao alcance de um toque de mãos.

sábado, 5 de novembro de 2011

Para os que também nasceram antes de 1985

Responda uma coisa:


Você que teve sua infância
durante os anos 60, 70, 80...

Como pôde sobreviver???
1 - Os carros não tinham cintos de
segurança, apoios de cabeça,
nem air-bag!!
Afinal de contas...
2 – Íamos soltos no banco de trás fazendo
aquela farra!
E isso não era perigoso!
3 - As camas de grades e os brinquedos
eram multicores e no mínimo pintados
com umas tintas “duvidosas“ contendo
chumbo ou outro veneno qualquer.
4 - Não havia travas de segurança nas
portas dos carros, chaves nos armários de
medicamentos,detergentes ou químicos
domésticos.
5 – A gente andava de bicicleta para lá e
pra cá, sem capacete, joelheiras,
caneleiras e cotuveleiras...
6 - Bebíamos água da torneira, de um
mangueira, ou de uma fonte e não águas
minerais em garrafas ditas...
¨esterilizadas¨...
7.- Construíamos aqueles famosos carrinhos de rolimã
e aqueles que tinham a sorte de morar perto de uma
ladeira asfaltada, podiam tentar bater records de
velocidade e até verificar no meio do caminho que
tinham „economizado“ a sola dos sapatos, que eram
usados como freios...E estavam descalços...
Alguns acidentes depois...
Todos esses problemas estavam resolvidos!
8 - Íamos brincar na rua,
com uma única condição:
voltar para casa ao anoitecer!
Não havia celulares...
E nossos pais não sabiam onde
estávamos!
Incrível!!
9 - Tínhamos aulas só de
manhã, e íamos almoçar em casa.
10 - Gessos, dentes partidos,
joelhos ralados...
Alguém se
queixava disso?
Todos tinham razão, menos nós ...
11 - Comíamos doces à vontade,
Pão com manteiga, bebidas com o
(perigoso) açúcar. Não se falava de obesidade -
brincávamos sempre na rua e éramos super ativos ...
12 - Dividíamos com nossos amigos uma
Tubaína comprada naquela vendinha
da esquina, gole a gole e nunca
ninguém morreu por isso ....
13 - Nada de Playstations, Nintendo 64,
X boxes, jogos de Vídeo ,
Internet por satélite, videocassete,
Dolby surround, celular com câmera
Computador Chats na Internet
... Só amigos.
14 - E os nossos cachorros? Lembram?
Nada de ração. Comiam a mesma comida que
nós (muitas vezes os restos), e sem
problema algum!
Banho quente? Xampú?
que nada! No quintal, um segurava o cão e o
outro com a mangueira (fria) ia jogando água
e esfregando-o com (acreditem se quiserem)
sabão (em barra) de lavar roupa!
Algum cachorro morreu (ou adoeceu) por
causa disso??
15 - A pé ou de bicicleta, íamos à casa
dos nossos amigos, mesmo que
morassem a kms de nossa casa,
entrávamos sem bater e íamos brincar.
16 - É verdade! Lá fora, nesse mundo
cinzento e sem segurança! Como era
possível? Jogávamos futebol na rua,
com a trave sinalizada por duas pedras,
e mesmo que não fossemos
escalados ... ninguém ficava frustrado
e nem era o “FIM DO MUNDO“!
17 – Na escola tinha bons e maus
alunos. Uns passavam e outros eram
reprovados. Ninguém ia por isso a um
psicólogo ou psicoterapeuta. Não havia
a „moda“ dos „superdotados“, nem se
falava em dislexia, problemas de
concentração, hiperatividade. Quem
não passava, simplesmente repetia de
ano e tentava de novo no ano seguinte!
18 - Tínhamos: Liberdade,
Fracassos, Sucessos,
Deveres
...e aprendíamos a lidar com cada um
deles!
A única verdadeira questão é:
como a gente conseguiu sobreviver???
E acima de tudo, como conseguimos
desenvolver a nossa
personalidade?
...............


Como éramos felizes!!!



Autor: Dejan Trifunovic

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Mundo pequeno - Construção da Ponte sobre o Rio Piquiri, divisa de Nova Esperança e São Francisco

Conversa vai outras vem, descobri um colega do setor de Engenharia da Susepe,aqui em Porto Alegre, que foi o engenheiro responsável pela construção da Ponte do Rio Piquiri, na divisa de Nova Esperança do Sul e São Francisco de Assis. Contou-me histórias, saudoso, das jantas, das amizades que fez, do seu Nicola, da enchente de 84,e com ele guardava algumas fotos do início da obra, que agora divimos com vocês.
 Enchente de 1984 - Rio Piquiri
Início das obras
Equipe da Empresa Azevedo Moura Gertum Engenharia Arquitetura e Construções, na frente ao centro o colega Nelson Azevedo
Ao fundo na primeira foto, a Igreja do Piquiri, e na segunda operários trabalhando na obra

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Brasil sobe uma posição e é 84º

Brasil sobe e é 84º colocado em ranking de Índice de Desenvolvimento Humano da ONU, em uma lista de 187 países, liderados pela Noruega. Os últimos lugares são todos de países da África Subsaariana.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Dia de finados

O dia de finados é celebrado desde a antiguidade. Cada religião tem sua forma de homenagear, seus falecidos. Eu nasci entre católicos, e o dia de finados sempre foi marcado, pela ida ao cemitério, a missa, velas, flores e muitos parentes reunidos. Não me declaro católica atualmente, creio, na continuidade do espírito, na reencarnação, tenho certeza da proximidade de nossos falecidos. Hoje meu pensamento está voltado para todos os meus familiares e conhecidos que encerraram sua jornada nesse plano, desejo-lhes luz, e paz para que possam seguir sua evolução.

"A infinita vida de Deus ilumina o universo e no mundo reina a paz."

DEUS SEGUNDO SPINOZA

“Pára de ficar rezando e batendo o peito! O que eu quero que faças é que saias pelo mundo e desfrutes de tua vida. Eu quero que gozes, ...