terça-feira, 23 de junho de 2009

Arrumando as malas

Comecei relutante e lentamente a arrumar as minhas coisas para a mudança, comecei pelo mais fácil, as roupas. Dou uma dobrada e coloco nas caixas. Acho que a Mimi não quer ir embora, entrou no guarda-roupas vazio e me olha de lá, tipo " se ele for eu vou", e ela vai junto, claro. Uma sensação que não consigo descrever ao certo, alívio, mas desconforto. Todo tipo de mudança gera desconforto, é no desconforto que crescemos. Na calmaria encontramos a zona de conforto, estagnamos e temos preguiça de buscar nossos sonhos. Corro mais uma vez, atrás de meus próprios desejos e idéias. Jamais poderei algum dia lamentar por ter deixado de tentar. Mas voltando a mudança de casa, como a gente guarda porcaria: sacolinhas da natura ( pra quê?), embalagens para presentes ( usadas de presentes que ganhamos), bonés e revistas, dezenas ou centenas delas. O pior é deixar de lado o apego e selecioná-las nessa hora! Lá vou eu de volta as caixas.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Minhas histórias

Meu blog conta minhas histórias, umas até bem engraçadas. Mas principalmente, apresenta a minha visão a respeito dos fatos da sociedade e dos acontecimentos que me envolvem. Gostaria de escrever bem mais e com muito maior ênfase, porém é preferível calar-me, a ser julgada e incompreendida. Tenho tanto para falar de mim, da política, dos politiqueiros. De aflições e esperanças minhas. Entretanto, um blog é diferente de um diário de papel. O diário escondemos embaixo do colchão, podemos escrever tudo nele, tudo mesmo, chingar, perdoar, colocar pra fora nossos mais temíveis ímpetos. No blog, é preciso mensurar. Nem tudo pode ser dito, cada um entende como quer, muitas pessoas com sentimentos e interesses diferentes vão compartilhar de nossos escritos. Apesar de todo esse crivo de censura e prudência, meu espaço virtual conta minhas pequenas histórias e com elas fala desta terra que vejo como minha também. Dessas pessoas que me levam a diante quando estremeço. Gosto de rever minhas idéias passadas e me auto-analisar. Estou mudando? Meu idealismo, o bairrismo cipoense continuam os mesmos? Sou outra a cada dia, a vida me faz mutável. Refaço-me em minhas mudanças, internas e externas. No início de julho, volto a morar em Santiago, continuarei trabalhando aqui, porém vindo e voltando diariamente. Por assim julgar melhor, para mim e minha família. De maneira nenhuma deixo esta cidade, nem os amigos-irmãos que aqui tenho. Apenas uma pequena mudança externa, para expressar as mudanças internas que já ocorreram. Hoje esta é minha decisão, amanhã quem sabe quem serei e que pensarei.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Inaugurada, Reinaugurada e Esburacada

Ganha um doce quem advinhar! Claro que falo da querida 377, tão comentada, tão reivindicada e tão bem inaugurada. Pena que continua inacabada e já esburacada. O trecho Santiago/Capão do Cipó que é onde eu ando constantemente, além de não ter acabados seus trevos de acesso, já encontra-se com o asfalto gasto e com buracos. O trecho não é sinalizado, aliás, nunca foi. As faixas de pistas que foram pintadas na ocasião da primeira inauguração já desapareceram. Melhor que estrada de chão? Ainda é, mas se continuar assim, por quanto tempo?

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Apenas um dia frio

Nas gramas encolhidas uma camada de geada que passara a noite a formar-se. Sai lentamente em direção ao trabalho, eram 7:30, parei em frente ao meu pátio, fotografei a geada, a casa com o sol nascendo. Segui, a ponto de congelamento, mas embrulhada em camadas de lãs e malhas. Meus sapatos meio desconfortáveis, no calçamento completamente irregular, contava com uma carona. Passou um carro, passou outro...e nenhum mais. Sigo a pé, com esse frio, com aquele sapato, nessa rua inacabada, projeto para quase 30 minutos até o trabalho. Sigo calmamente e aproveito para apreciar o ar suave, o sol aparecendo sem preocupar-se, com os que se voltarão para ele, se estarão de bom ou mau humor, indiferentemente ele brilha incessante. Me armei de um belo sorriso e de vários bom dias. Várias orações, vários pensamentos de ira, enfim chego. Me apreço no chimarrão, um oi, oi para o pessoal e pronta para iniciar o meu dia, mais uma vez auto-motivada.

terça-feira, 2 de junho de 2009

Rádio Cipoense FM

Em 30 dias estará no ar a Rádio Cipoense FM, conforme informações de seu diretor geral Leandro Stangherlin Oliveira, a rádio comunitária terá a frequência 87.9 e o slogan "Um novo som uma nova energia no ar".

DEUS SEGUNDO SPINOZA

“Pára de ficar rezando e batendo o peito! O que eu quero que faças é que saias pelo mundo e desfrutes de tua vida. Eu quero que gozes, ...