quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Padrões mutantes de beleza

Já abordei esse assunto aqui no blog. Em como os conceitos de beleza e de sensualidade mudam através das épocas e se diferem nas  regiões do mundo. O conceito que envolve a nós ocidentais, é o da magreza, corpo bem delineado, músculos definidos, no Brasil especificamente é de corpos bronzeados, pele dourada, seios fartos e bumbum empinado. Quem não conta com a genética corre atrás do prejuízo. Por isso, tem-se desenvolvido muito mais novas tecnologias com fins estéticos, que para cura de doenças especificas que acompanham os  humanos desde que, a gordura foi símbolo de fartura e riqueza também aqui no ocidente. Vimos na mídia  mais experimentos de novos cosméticos que de  novos medicamentos. Um certo pânico em relação ao envelhecimento do corpo, é colocado acima da evolução da mente e do espírito. Se você tivesse dinheiro apenas para um, compraria o seu creme anti sinais ou um livro de um grande autor que está  louca pra ler? Ao menos  90% das mulheres de meu convívio diriam que o seu anti sinais. A que ponto ainda chegaremos, na busca do padrão dito como melhor. Como ele pode ser melhor, se numa outra região ele é preterido, pode ser apenas o escolhido por aquele grupo de pessoas, aquela comunidade, aquele país ou continente, mas melhor ou pior? Para as pessoas dedicarem suas vidas nessa busca. Acho no mínimo estranho que não no questionemos mais a respeito. Encontrei alguns locais do mundo que possuem padrões estranhos aos nossos olhos, mas completamente justificáveis para eles, por exemplo:
 Mauritânia - padrão de beleza obesidade: neste país da África Ocidental, quilinhos a mais são sinal de status para a mulherada: indicam que elas não têm de trabalhar, porque o marido é rico. Para se adequar, algumas meninas são mandadas aos 5 anos a campos de engorda, onde consomem 16 mil calorias por dia! O menu inclui dois copos de manteiga e 20 litros de leite de camelo! Há também uma explicação "sentimental": quanto maior a mulher, mais espaço ocuparia no coração do amado. O que você acha disso? Leite de camelo, se ao menos fosse uma bela batata frita e muito chocolate.


Mianmar - padrão de beleza pescoços longos: neste país asiático, as mulheres da tribo dos karenis são famosas por alongar o pescoço com anéis de metal - eles forçam o ombro para baixo e dão a ilusão de que o pescoço é mais comprido. O ritual, que é gradativo e começa aos 5 anos, está caindo em desuso: sem as argolas, os músculos não conseguem mais suportar a cabeça. Boa parte das "pescoçudas" de hoje vive ilegalmente em campos de refugiados na Tailândia, onde atua como "atração turística. Não nos parece estranho?
Poderia citar muitos ainda, como os pés deformados no japão, pelas gueixas japonesas, tal padrão de beleza era, antigamente, um atributo necessário às mulheres  aspirantes a esposos ricos. A missão era imposta às meninas, a partir dos 4 anos, os dedos eram tão apertados que viravam para baixo dos pés.
 Tudo isso é uma questão de moda de época e de local.
Agora tente apresentar a eles uma foto de nossas modelos anorexas, o que pensam que eles dirão?
Padrões são padrões, nem melhores nem piores, mas alguns tão prejudiciais quanto, por que não tornar como padrão o saudável, por que não nos preocuparmos em comer melhor, menos carnes ou nenhuma carne, nos preocuparmos com valores além do corpo. Estamos evoluindo, espero viver na época onde o padrão ideal é o bem estar e a felicidade.


Nenhum comentário: