sexta-feira, 26 de março de 2010

É Páscoa

Estamos próximos a Páscoa, da  Sexta-feira Santa, vivendo a quaresma. Crescemos acreditando nas mesmas crenças de nossos pais, e muitas vezes sem oportunidade de optar ou conhecer outra. Sou de família descente de italianos, batizada, com primeira comunhão e crisma. Não foram minhas escolhas, a Igreja Católica, esteve em mim, muito antes de eu estar dentro dela. Jejum, penitência, temor a um Deus que tudo vê e tudo pune. O mesmo que mandava matar as "bruxas", matar todos os primogênitos, distribuir as sete pragas. É aquele que rogamos e imploramos perdão, por sermos egoístas, ou ricos, ou pobres demais sem o que oferecer, ou pecadores, PECADORES. Quando nos permitimos conhecer outras religiões, notamos o descompasso entre elas, um mesmo Deus, incontestável, porém as mais inusitadas formas de sentir sua presença. São tantas as interpretações de um mesmo texto, de um mesmo livro chamado "Biblia". Lembro-me de quando comecei a questionar certas coisas, e meu pai com a testa franzida dizia: "- Tá na Biblia!" Como se dissesse que não há o que explicar nem contestar, esta é a verdade absoluta, única. Mas e se, apenas se, por um instante abandonarmos todas as nossas convicções e nos permitirmos crer que o que há é apenas isto que vemos, as pessoas que tocamos, que o ser Deus: é ter a mão estendida para fazer o bem, que a vida é esta, que vos passa agora. E se, apenas se, considerarmos que todas essas crenças possam ter sido idealizadas pelo homem, como um forma de justificar suas incertezas, seus erros, sua incapacidade de ser feliz. Apenas nesse instante e só se você quiser, abandone todas as suas certezas, despoje-se de todos os preconceitos, e respire um Deus que vive dentro de você, esse deus que pode ser a força que te guia quando fores fazer um bem, ou a mão que te trava de qualquer ato impensado, ele atenderá pelo nome de consciência. Considere que a vida é hoje, que depende de suas escolhas e só você tem poder de se fazer feliz. Experimente essa sensação, saborei, absorva. Mas é apenas um se, acredite naquilo que vos faz mais feliz, respeite àqueles que encontraram respostas diferentes das suas, para as mesmas perguntas e considere que o que vale mesmo é a felicidade e ela não tem o mesmo peso para todos.

*******
Me inspirei a escever este  texto depois de ler a postagem do Márcio: http://marciobrasil7.blogspot.com/2010/03/pagagaios-de-biblia.html

Nenhum comentário: