sexta-feira, 27 de abril de 2012

Reproduzo: Silêncio do nosso sindicato preocupa - por Antonio Carlos de Holanda Cavalcanti

Silêncio do nosso sindicato preocupa

Não estou entendendo a posição da diretoria da Amapergs-Sindicato, ao não informar nada sobre as negociações salariais com o governo estadual. Antes da eleição me procuraram para postar no meu blog notícias que eles me enviariam, com o objetivo de ajudá-los na divulgação das ações do sindicato.

Depois de saber, através do Cláudio Fernandes, em um domingo, via Facebook e através do mínimo de palavras possíveis, que eles teriam encontro com representantes do governo no dia seguinte, segunda-feira, dia 16 de abril, tentei contato com alguns deles e só consegui falar com o Roberto Weber, mas ele só me disse que tudo estava bem encaminhado, mas não poderia dar detalhes por que não tinha nada definido.

O problema é que enquanto os demais sindicatos, das outras categorias funcionais da Secretaria da Segurança Pública, informam quanto ao andamento de cada tratativa, o nosso prefere o silêncio, sem sequer explicar o porquê.

Entendo que está na hora da categoria dos servidores penitenciários saber, em detalhes, do andamento das tratativas com o governo, pois é a vontade de todos que tem que prevalecer, portanto, a postura dos nossos representantes diante do governo tem que ser de acordo com os anseios de todos os servidores penitenciários e não apenas dos membros da diretoria da Amapergs.

Postado por Antonio Carlos de Holanda Cavalcanti às 07:35:00
 
***********************
Também me preocupa, pois trabalho na sec. de segurança e vejo os colegas de sala sempre envolvidos nas tratativas, acompanho as notícias através dos sites dos sindicatos da brigada e da civil, pois do nosso nada sabemos. Temo pois se está dificil a negociação dos que estão a tempos se movimentando e envolvendo os interessados que são os servidores no geral, todos, não apenas diretoria de sindicato e ou associados do sindicato, para nós que nada sabemos, fica a sensação de que, o que sobrar tá bom. Corrijam-me se estou enganada.

Nenhum comentário: