quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Sensações e divagações

Calor, um pós chuva em Porto Alegre. Chuva escassa que veio ontem a noite. As ruas da cidade estão mais emporcalhadas que o normal, ouvi no noticiário que foi substituída a empresa terceirizada e tudo deve voltar ao normal. Esse normal, que é menos pior que hoje, mas que ainda é muito ruim. Enquanto caminhava do trabalho até em casa, vi um morador de rua, jogado no chão, com várias garrafinhas ao redor, muito sujo, cheguei a pensar que ele poderia não estar só bêbado, ou drogado, e que precisasse de ajuda, mas recolhi-me a minha hipocrisia e fiz como os demais, apenas segui meu caminho. Não sei o que poderia ter feito de diferente, mas esses fatos não me orgulham contar. Vi ainda, um cavalo, muito mal tratado que puxava uma carroça absurdamente desproporcional, segui, e pensei, o que poderia ser feito, se ontem enquanto esperava o ônibus vi duas crianças, aparentando 10 ou 12 anos, puxando uma carroça de papéis e garrafas vazias, no sol, no meio da pista de trânsito. Enquanto isso, nos preparamos para receber a copa do mundo. Enquanto isso...

Nenhum comentário: