sábado, 22 de outubro de 2011

Atualizações de uma manhã de sábado

Um dia que amanheceu ensolarado e bonito, apesar da névoa de cinzas que ainda cobre a cidade, o ar está sujo, seco, e tossimos com frequência, os olhos secos e irritados, os  móveis cobertos de cinza. Falando com a mãe no telefone ela perguntou: - Mas isso não faz mal? ... Sei que bom não é. Meus pulmões estão saudosos pelo ar de Nova Esperança, das flores de primavera e maria-mole, dos gerânios do pátio. No entanto, este final de semana passo aqui, confinada em meu artigo, em meu cursinho de inglês. Feliz com a semana que tive, com a vida profissional, com as novas experiências que vivencio, com meu ser interior. Daqui a pouco tomo um banho e vou ao mercado público, em busca da erva-mate Santiago, sei que lá encontro, não sei bem qual a banca, mas vou achar. Vou comprar porcarias e andar pelo centro sem destino certo, apenas observando  o tempo passar. Depois volto, sento no terraço, orgulhosa com meu chimarrão, e começo a ler denovo, leio até a noite, e amanhã acordo cedo e escrevo, escrevo, cito, justifico.
************
Fiquei triste, porque apesar de toda confiança que eu tenho na vida, nas pessoas, e bondade humana. Há algumas( em irrelevante minoria)  que mesmo longe, estão sempre procurando me prejudicar, não entendo o motivo. Não entendo mesmo. mas acredito que tudo nesse plano é consequência de nossos próprios atos, então busco perdoar, não me chatear e apenas, resolver. Queria apenas que vivessem e me deixassem viver.
*************
Apesar desses poucos, sou abençoada, tenho os melhores amigos do mundo, uma família que amo e me ama e estou sempre rodeada de pessoas felizes e dispostas. Tudo se resolve. Tudo acaba bem. Dessa vida levamos, apenas a vida que vivemos.

Bom findiiiii!!!!

2 comentários:

Vivian Dias disse...

Olá garota
Eu acho dificil alguém querer te prejudicar. Pelo menos não faz sentido.
Porém a maldade nunca vai fazer sentido não é?
Durante um tempo tentei entender as pessoas que assim agem. Hoje, simplesmente deixo de lado. Cada vez que tentava compreende-las perdia tempo e acabava triste. Ou seja, ficava do jeito que queriam.
Por isso faz certo em perdoar e seguir sua vida. Um dia cansam.

Felicidades aí!

Elisandra Minozzo disse...

Oi!!! Vivian, obrigada pelo comentário.
Seguimos a vida, porque pouca coisa é bobagem!

Um super beijo!