domingo, 21 de agosto de 2011

Dos últimos fatos em Santiago - Crime passional

Os detalhes do fato estão nos blogs de Santiago e nos jornais da região. A mim importou-me o fato, de que perdi um amigo. As causas, a situação, os motivos, a mim não despertam curiosidade.
Ali estava na manhã de hoje meu amigo de infância, Leopoldo Almeida Locateli, em seu caixão, com sua farda militar, objeto de tantos anos de sonho. Lembrei-me do nosso primeiro dia de aula, estudamos numa escola no Rincão do Ouro, interior de Nova Esperança, a Escola Municipal Santos Dumont, a mãe dele era nossa professora, foi minha mestra por três anos, ou por toda vida. Éramos apenas três colegas na primeira série, eu, o Leopoldo e o Claiton. Lembro de seu rosto, redondo, corado, nos acalmava, afinal a prof. era sua mãe. Vizinhos que por muitos anos  fomos, eu lhe ensinei matemática, em alguns finais de ano. Sempre foi uma pessoa esforçada, divertida, da paz. O tempo nos distanciou, na busca louca de nossos objetivos, assim como tantos outros amigos, colegas de infância que me vem a lembrança agora. Mas, o que ficou, foram as tardes de brincadeira, com ele, os irmãos, mais alguns vizinhos, muitas de nossas melhores tardes da infância passamos juntos. A dor que me sufoca hoje, é a qual eu ainda não havia sentido. Perder parentes, tios, pessoas do trabalho, pais de amigos, é duro,  mas quando se perde um amigo. Ah, essa dor, está sendo dura de experimentar, com a sua idade, com uma caminhada, semelhante a sua. Conhecia as outras pessoas, envolvidas, o Fio da Bramoto foi meu colega de tempos de Nicola, a Amanda, conheci pouco, mas conheço alguns familiares. Que dia mais sombrio para nossa Santiago, este sábado, e esta manhã de domingo. Não somos competentes para julgá-los, apenas podemos orar, para que seus espíritos, sigam em paz, e se perdoem.

E se você tem um amigo, que há anos não fala, clica no nome dele no msn, pode ser que isso seja o que ele mais precisa hoje.

3 comentários:

BRINQUEDOS E CIA disse...

lindas palavaras!

marisele disse...

FELIZ COMENTÁRIO.
É VERDADE, A NÓS, NÃO NOS COMPETE JULGAR E SIM REZAR PARA QUE TODOS TENHAM A PAZ.MARISELE FACCIM MONEIRO

Renato disse...

Tocante o seu texto. Disse tudo com muita sensibilidade. Palavras certas para um momento doloroso.
A medida que eu lia, meus amigos de infância desfilavam na minha memória. No final da leitura eu já estava brincando com todos eles.
Valeu!