quarta-feira, 15 de outubro de 2008

A polêmica da extinção dos 57 Municípios

Volta a tona a polêmica que envolve os 57 municípios brasileiros emancipados por lei estadual entre 1996 e 2000. Nessa semana 57 prefeitos responsáveis por gerir esses municípios considerados irregulares, entre eles Capão do Cipó, foram à Câmara Federal pedir agilidade na tramitação da Proposta de Emenda à Constituição PEC 495/06. Ontem no Jornal Nacional ouvi uma entrevista sobre o caso, onde um membro da Câmara Federal, dizia que na verdade esses municípios que foram criados geravam custos para o estado e união e muito pouco benefício. Pouco benfício? Posso falar do que conheço. Pergunte a um municipe de Capão do Cipó, que mora há 30 km de onde hoje é a sede do muncípio, mais 50 km até a cidade mais próxima, se há pouco benefício, ele ter ambulâncias disponíveis sempre que tiver algum problema de saúde, ou se não faz diferença para ele. Pergunte aos que estudaram até a 3ª série andando 12 km ou mais a cavalo para ir a escola e hoje os filhos são pegos a 100 metros de casa, há pouca diferença? Cada município deverá ser analisado individualmente, não é possível que alguém que não conhece as nossas realidades interioranas, venha nos dizer o que é benefício para nós.
Mas, como já postei da última vez que o assunto esteve na mídia, não acredito que toda a estrutura já montada nesses muncípios e sua sustentabilidade como é o nosso caso não seja levada em consideração.

Nenhum comentário: