quarta-feira, 29 de agosto de 2007

Como quebrar o círculo do ódio


Um famoso senhor, com poder de decisão, gritou com o seu diretor porque estava com ódio naquele momento.
O diretor, chegando em casa, gritou com a sua esposa porque estava gastando demais.
A esposa, por sua vez, gritou com empregada que quebrou um prato.
A empregada deu um pontapé no cachorrinho no qual ela tropeçara.
O cachorrinho saiu a correr e mordeu uma senhora que ia passando pela rua porque estava a atrapalhando a sua saída pelo portão.
A senhora foi à farmácia para tomar uma vacina e fazer um curativo, e gritou com o farmacêutico porque a vacina doeu no aplicar.
O farmacêutico, ao chegar em casa, gritou com a sua mãe porque o jantar não estava do seu agrado.
A mãe, uma pessoa idosa, passando a mão pelos cabelos do filho e beijando-lhe a testa, disse:
"Trabalhastes muito, e a esta hora já estás cansado; amanhã vais sentir-te melhor" .
Beijou-o e foi deitar-se.
Naquele momento o círculo do ódio rompeu-se, porque encontrou a tolerância, o perdão, a paz e o amor.
Se te encontras num círculo do ódio, lembra-te que com a tolerância, o perdão, a paz e o amor, é que o podemos quebrar!
Pensa nisso sempre que estiveres triste e descontente com alguém.
O mundo pode ser melhor...


Só por hoje vamos fazer a nossa parte!


Fonte: internet.


**********

Pensei em postar um texto sobre políticas e politicagens, sobre indignações ao sistema, ou a incompreensível raça humana, mas preferi, quebrar o círculo do ódio e continuar o dia feliz, acima de acontecimentos e atos pequenos.

3 comentários:

Vivi disse...

Acho que sua postagem foi mais do que perfeita...
Ja esta na hora de quebrar-se o circulo de odio. e aos poucos elimina-lo da nossa vida.
Beijos

Vivi disse...

Ola linda
Passando para te deseja um otimo findi...
E dizer: tu tava chique hein..na festa dos melhores....hehehhe
bjus

Froilam disse...

O mundo pode ser melhor... Esse é um ideal comum a todas as pessoas que pensam e sentem. A questão fundamental de nossas vidas é...
como transformar idéias em realidade? Abç