segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Dias comuns / Verdades

Tem coisa melhor que viver dias comuns? Aqueles dias que podemos apenas seguir a rotina mórbida, mas acolhedora. Sem nenhum imprevisto, ver o tempo passar preguiçosamente. Ah, hoje foi um bom domingo rotineiro, posando na casa da mãe, acordei um pouco mais tarde, gastei tempo olhando pra fora, olhando o campo ao longe, a estrada mais longe ainda. Um bocado de chimarrão, café, sem muitas gulodices que estou de dieta. Gosto dessa vida normal, não preciso de muito agito pra estar feliz. Estou com muita  preguiça para minha prontidão costumeira, quero somente sentar e ver o dia passar quando posso. Sei que esse estado de espírito não vai durar, mas quero aproveitar, esse dias de comodismo, de quietude, de introspecção. 

Revirei a internet, os blogs que mais acesso, nada me pareceu novo, ou mais importante, muitos e-mails na caixa de entrada. Muitos sobre as eleições, alguns até agressivos com certos candidatos, numa tentativa de espalhar pânico, pavor de um fulano, ou fulana ser eleito. Isso me lembrou as histórias contadas por meu avô sobre os "comunistas", elas me fizeram crescer com um medo imenso, ele me mostrava os "símbolos" dos  "comunistas" para eu nunca me aproximar dos que os apoiavam, ainda citava, quem eram os apoiadores lá na "vila", e as atrocidades que os militares haviam evitado que acontecessem com nossos conhecidos. Ele carregou consigo as verdades que sempre acreditou. Quanto a mim, enfeitaram minha infancia e se juntaram ao meu baú de questionamentos, de ceticismo, ficam guardadas com todas as outras verdades que duram até o fim de um dia. Pois nunca sei, de que vou me convencer amanhã.

Nenhum comentário: