quarta-feira, 3 de outubro de 2007

Briga inválida

Tenho acompanhado a imprensa local, e há uma semana se comenta a respeito de uma verba, oriunda de um projeto do governo, destinada a Santiago, onde dois deputados disputam quem a conseguiu. Sem nenhum acanhamento dizem ter barganhado a liberação da verba, em troca da votação da CPMF. O mais estranho, é que isso, parece uma coisa banal, justificável, uma troca, é chamado de trabalho, como se ele, não sei qual está falando a verdade se Heinze ou Covati, tivesse batalhado muito, se esforçado e fosse merecedor de muitos elogios. Afinal, qual é a função dos deputados? Conseguir verbas para aprovação de projetos na sua região, sim, porém é justificával que seja a qualquer custo?
Esse projeto, enviado pelo município, dentro dos critérios estabelecidos, apto a receber o recurso, não seria liberado independente da negociação de CPMF? Poderia ser uma justificativa, uma forma de tirar proveito de duas situações, verba liberada e votação. Poderia, se foi não sei.
Será que há alguns que votam com dignidade, naquilo que acreditam ser o melhor para o bem coletivo, ou isso é utopia e eu sou a complicada que não entendo nada de política, embora eu não chame esse tipo de atitude de política. O dinheiro, dessas verbas vem de nossos impostos e o seu repasse não é nenhum presente. Temos que cobrar os deputados que nos representam, não só por verbas conquistadas, mas por moralidade.

Nenhum comentário: