segunda-feira, 28 de março de 2011

Atualizações de um domingo introspectivo

Hoje estou na  Cidade Educadora, Terra dos Poetas, na nossa Santiago. Cheguei ontem, para a formatura do Denilson, para a festa ao menos. Tivemos uma provinha de direitos humanos na tarde de ontem, após juntamos o pessoal da região, locamos um carro, digo, um uno, básico, basicão mesmo, e nos largamos da capital. A viagem foi tranquila, mais uma história pra contar na velhice, deu tudo certo e daqui a pouco voltamos, com essa chuvinha, com a neblina, bem na lenta, devagarinho, o importante é chegar lá.

Estava fora desde o carnaval, e Santiago me pareceu tão diferente, passei por umas lojas novas, pelo menos duas, acho que era minha saudade, ou meus olhares já estão mudando. Em casa, encontrei um livreto, falando sobre a meta número 1 da implantação dos projetos da Cidade Educcadora, "Educação Ambiental - Arborização Urbana", pensei: "Puxa vida, que legal isso! Vai fazer muita diferença em 50 anos." Quem sabe em menos tempo, espero que isso continue, que realmente vingue, difícil, raro, ver prefeitos se preocupando com o futuro.

Fico mais um tempo em Porto alegre, ao menos até dia 15 de abril, e quem sabe até fique por lá alguns meses, ou alguns anos. Eu gostei muito da cidade, a maioria de nossos pavores interioranos, são mito. Tem seus perigos, seus contrastes sociais, isso tem mesmo, mas a vida por si é risco, temos que ser prudentes, não vejo nenhum segredo, nenhuma poção mágica e desconheço se existe o lugar perfeito para viver. Tenho ouvido e conversado, mais ouvido, muitas pessoas que partilham de pensamentos e opiniões parecidas com as minhas, me senti bem, não me sinto deslocada, estou tranquila e esperando minha próxima missão nesse plano.


terça-feira, 22 de março de 2011

Dilemas sociais

Hoje vimos a matéria que mais gostei no curso, Tratamento Penal. Estatísticas deprimentes, provas de que há falhas, grandes falhas em nosso sistema, nem falo aqui do sistema penal, mas do todo. Nossa sociedade, deixa lacunas, que são supridas muitas vezes pelas formas mais absurdas possíveis. Falamos em ressocializar, quando não garantimos nem o atendimento das necessidades básicas do indivíduo. Somos acostumados a criar pré-conceitos sobre programas e usuários. Não faltam críticas ao bolsa família, as políticas de inclusão no geral. Difícil encontrar empresas dispostas a empregar apenados e mesmo ex-apenados, mas tão comum encontrar aptos a criticar que são vagabundos, que sustentamos a massa carcerária. A verdade é que punimos, dupla, triplamente as pessoas por seus delitos, esquecendo que atrás das grades de ferro e das grades ficticias que nos distanciam daqueles que julgamos piores, estão pessoas, com talentos, sonhos e indignações. Não somos culpados pelos atos dos outros, mas somos quando fechamos os olhos, e preferimos fazer nosso próprio julgamento, sem nos dar ao trabalho de lembrar que todo ato, originou-se de uma causa e está apresentará uma consequência, a qual querendo ou não irá nos afetar.

sábado, 19 de março de 2011

Meus dias, coisas minhas

Já estou adaptada, bom, quase adaptada com a cidade. Mas me sinto mais a vontade cada dia, tão quanto na época de minha mudança para Capão do Cipó, adoro essa quebra de rotina, esse aparato de coisas novas, isso me faz bem. Ando a pé, como já contei aqui, estou morando há uns 25 mim do curso. Na quinta, mais uma vez choveu, molhei um pouco os pés, ainda não tenho guarda-chuva, mas o clima foi gentil comigo, durante meu trajeto, pouco gotejou. Entretanto, há lugares nas maravilhosas ruas asfaltas, que nossos prefeitos aí do interior tanto sonham, que viram simplesmente em lagoas, e os carros e ônibus, aceleram gentilmente ao passar pelas poças, tem um certo trecho que salta água em todo o muro da calçada, todo, água, não pinguinhos. E lá estava eu, me aproximando da lagoa, e pensando, como passar por ela, quando cheguei bem perto, olhei para trás, aguardei certa distância do último veículo, e corri, saltei pela única lajotinha da calçada que se salvava, felizmente, não passou nada, no meio da poça, passei por outra senhora, também correndo, nos olhamos, e  rimos, simplesmente rimos, a salvo, pois se passasse um gentil motorista, não sei o que seria de nossas roupas. Assim fui rindo, até a escola, mais um dia, o bom é que as piores coisas acontecem nos primeiros dias. Tudo se ajeita.

quinta-feira, 17 de março de 2011

Março, pós-carnaval. Enfim iniciado o ano de 2011. Estou de volta a net, ainda  em Poa. Tenho muitas histórias da minha nova rotina, rotina de interiorana na capital. Mas me viro como posso, afinal se outros são sobreviventes a esse ritmo frenético, também posso ser. Comprei um computador e modem de acesso a internet, agora sim, estou bem, andava meio deprimida, sem meu msn, sem as notícias da minha região, mas logo vi pelos blogs que a coisa está igual a sempre, com exceção de um cerco em um bairro, não me aprofundei muito, estou sem tempo. Muitas provas, muita pressão por notas boas, muita incerteza da cidade de lotação, da data de nomeação, enfim, tudo bem em  ritmo de Porto Alegre. Aliás uma cidade ótima, adoraria morar aqui, mas com um bom  salário, pobre em cidade grande sofre! E como sofre. Ando pra cima e pra baixo a pé, vim tão despreparada que na primeira chuva, óbvio que não tinha guarda-chuva,  tomei um banho, mas não era um banho de chuva como no Cipó, era uma chuva que  ardia os olhos e as narinas, passei encharcada por um mendigo, tapado com plástico e pensei : Puxa vida, ele está mais precavido que eu. Enfim, ainda não comprei o guarda-chuva, mas estou acompanhando o climatempo.

terça-feira, 8 de março de 2011

Imagens do Carnaval de Jaguari - Uma festa para todas as idades e gostos

Uma verdadeira multidão dança noite e dia.
Para os pequenos a festa foi no clube União, na tarde de domingo.
Durante o dia, som no calçadão, não deixa a galera parar.

As estimativas de público falavam em 18,15,20 mil foliões,  eu sinceramente não tenho idéia de número, mas era muuuita gente.   Sei dizer que é ótimo, pessoas de todos os cantos do RS e até de fora, se encontram em Jaguari.A festa é saudável, alegre e para todo gosto. Quem não foi, ainda pode conferir hoje, aliás a promessa dos foliões é de ficar na avenida até amanhã ao meio dia.

Ps: Todas as fotos: Denilson Cortes.

Em Porto Alegre

Passei a semana sumida. Sem computador nem internet.
Fui chamada no tal concurso, o da Susepe, 3 pessoas não realizaram matrícula, assim entrei em segunda chamada. Ligaram na segunda e iniciei o curso na terça de manhã. Sai literalmente no primeiro ônibus. O curso é tranquilo, fui muito bem recebida na escola, melhor ainda na casa da amiga que me hospedou. Sempre tem um rosto conhecido onde a gente vai. Não sei ainda, como será, depois do curso ainda tem que sair a nomeação, e a lotação. Quem sabe eu fique por lá mesmo. Por enquanto, fazer o curso, sem muita pressão, e comprar URGENTE um computador e internet. Logo começo a descrever minha rotina na capital.
*****
Claro que não perdi o carnaval em Jaguari, cheguei na sexta de madrugada e ainda deu pra aproveitar um pouco, desci no trevo e fui direto à avenida. Estou escolhendo umas fotos em seguida posto. Simplesmente está sendo um sucesso!!! Não sou um grande parâmetro porque nasci logo ali no Rincão, mas eu nunca tinha visto tanta gente junta!  

DEUS SEGUNDO SPINOZA

“Pára de ficar rezando e batendo o peito! O que eu quero que faças é que saias pelo mundo e desfrutes de tua vida. Eu quero que gozes, ...