sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Escolhas...

Díficil entendermos os porquês das escolhas que fazemos, a maior parte das pessoas passa a vida inteira tentando descobrir em quais acertou e o que faria de novo. Para saber é preciso escolher, depois disso, viver.Lembro agora a frase de um gerente que tive na Nicola Consórcios o Carlos Monteiro "todo bônus traz um ônus, é preciso conviver com ele", sim esta é a vida, um grande ensaio, sem chances de repetir as falas.

quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Terça-feira Sessão da Câmara de Vereadores

Nesta terça o Secretário de Fazenda João Martins Pinheiro, esteve na Câmara de Vereadores fazendo uso da palavra nos trinta minutos antecedentes à sessão, com explanações sobre a LOA Lei Orçamentária Anual para o Exercício 2008.
Um dos assuntos pertinentes, debatido pelos vereadores, foi a possibilidade da vinda de uma nova empresa de ônibus para Linha Santiago/Capão do Cipó, o que é de extrema necessidade para comunidade e principalmente para os que residem no Município para trabalhar e voltam para suas localidades no final de semana, a partir do dia 07/12, os que precisarem ir para Santiago na sexta de tarde, terão de esperar até o sábado, pois não há mais linha no antigo horário das 17:30 hs e para nós estudantes que tinhamos o passe livre na linha dos universitários iniciarão as férias. O Município precisa de mais acessos a outras cidades, a difícil acessibilidade só serve para atravancar o crescimento e prejudicar a qualidade de vida de seus habitantes. Também foi debatido a criação de um horto florestal, já ouvi vários projetos a respeito, apresentados pelo vereador João Vargas, pelo atual presidente Alcides Meneghini e inclusive um do seu João Batista agricultor e nosso ex-colega da prefeitura, mas nenhum foi colocado em prática ainda, espero que de todas essas idéias tenhamos um resultado eficaz.
O clima da câmara estava ótimo, ao menos o físico, pois estreamos um condicionador de ar novinho.

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Amigos e festas



Também aniversariou neste final de semana nosso amigo de tantos anos, Antonio Lima o Toninho, ele é pai da Micheli e da Emily, e o mais novo morador de Capão do Cipó, está aqui na terrinha supervisionando o mercado e o posto de combustíveis da Cooperativa Tritícola.

Aniversário em Unistalda




Neste sábado estivemos em Unistalda a convite do vice-prefeito e muito provável futuro prefeito Moisés Gonçalves, para comemoração de seu 46º aniversário. A festa foi no ginásio de esportes e contou com a presença de personalidades da imprensa, políticas e da comunidade. Estiveram presente os deputados federal Luiz Carlos Heinze e estadual Marcos Peixoto, o prefeito Chicão de Santiago e de Unistalda José Amélio Ribeiro, trazendo seus votos de felicidade e sucesso. Não é segredo que o vice-prefeito pretende concorrer a sucessão municipal, forte candidato, uma pessoa simples e honesta, fácil de perceber como é querido por todos.

sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Programa Agrinho - 1º Lugar Regional


A professora Vera Labres e aluna Vanessa Kamila Ferreira, da Escola Municipal Júlio Biasi de Capão do Cipó, foram premiadas com o 1º Lugar Regional no concurso de redação, no Programa Agrinho. O programa é idealizado pelo Senar-RS e FARSUL, junto com as secretarias municipais de educação de cada município e visa trabalhar entre alunos e professores de escolas públicas o tema meio-ambiente, já estão acontecendo entre professores, diretores e secretários de educação de 250 municípios gaúchos. Vanessa é aluna da 4ª série do ensino fundamental, estará recebendo o prêmio a nível regional em Porto Alegre, juntamente com sua professora. Concorrem a partir de agora pelo prêmio Estadual.

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

A Invasão dos Besouros

Era segunda-feira, uma típica noite de primavera, mais para verão, já de banho tomado, abri bem as janelas e acendi a luz da frente e de dentro da casa, antes de sentar ao computador para as atualizações de sempre, aquele bate-papo de msn, visitas de orkut e espiadas nas últimas notícias. Chimarrão em punho, o gato brincando com meus pés descalços, concentração total, nenhuma vivalma passa na rua, já são mais de dez horas, as luzes que refletem da rua deixam os terrenos vazios num lusco-fusco meio assombroso. Num instante me volto ao redor e ouço um bater de asas irritante, são besouros de todos os tipos, que entram em batalhões pelas janelas, corro e tento espantá-los com um pano de prato, em vão. Desisto e fecho as janelas, apenas para impedir que besouros de todas as galáxias se juntem a esses. O gato me auxilia com os remanescentes, quase em vão! São muito espertos, vieram com uma estratégia, muito bem organizada, seu objetivo, se aquecer nas minhas lâmpadas, impedir minha visão da tela da tv e do computador, e um deles, o chefe, com o intuito exclusivo de entrar em um de meus ouvidos. Mas descobri isso antes, soltei o cabelo para a grande batalha, seu grupo teve muitas baixas. Eram muitos, os que ficaram lá fora, chocavam-se insistentes nas portas e janelas, cobriram toda a parede externa, para me intimidar. Liguei o ventilador em velocidade máxima na direção dos inimigos, pouco sofreram, continuaram imóveis. Enfim, me rendi, desliguei tudo, apaguei as luzes de dentro, fui dormir e é claro, tapei toda cabeça com o edredom. Na manhã seguinte, como eu previa, nenhum sinal dos vivos, apenas as poucas baixas tombadas ao piso, eles não me enganam, sei que recuaram durante o dia para um novo e mais voraz ataque na próxima noite. Hoje estarei preparada!

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Sessão da Câmara de Vereadores agora ao vivo pela Verdes Pampas

Pela segunda vez está sendo transmitida ao vivo, a sessão da câmara de vereadores de Capão do Cipó, a intenção é seguir as transmissões todas as terças às 20:00, desde que solucionadas as questões burocráticas para contratação. Hoje fiz minha caminhada de casa até o clube, na volta já passava das 20:00 horas e pude observar em várias residências o rádio ligado na Verdes Pampas e ouvidos atentos as palavras dos legisladores. Em casa fiz o mesmo, liguei o rádio e pude acompanhar os últimos a falar, algumas pérolas sempre aparecem, algumas críticas até tem certo fundamento, o triste é quando criticam o que não conhecem e não se dão ao trabalho de se informar, mas também há os que falam com sensatez e responsabilidade. Nesta sessão poucas novidades, nenhum projeto apresentado. Espero que as transmissões continuem, foi uma excelente iniciativa do presidente, e muito bem recebida pela comunidade, ansiosa em saber o que acontece lá dentro.

terça-feira, 20 de novembro de 2007

Segunda-feira, Dieta e Trabalho acumulado

Depois de um final de semana prolongado, com feriado, voltamos a normalidade, anormal de sempre. Hoje demorou pra cair a ficha (ainda se usa essa expressão, estou ficando velha!), enfim, parecia que todo mundo estava revoltado, querendo ficar mais em casa, todo respingo virava uma enxurrada. Pra ajudar faltou luz no final do expediente. Mas passou, estou aqui feliz, livre e leve, fiz tudo que pude de melhor e continuo minha dieta.

**********************

O Gato que é uma fêmea e ainda não tem nome, está muito lindo, engordou, já não mia tanto e aprendeu que apanha de pantufa se subir onde não deve. Nesse momento está empenhado em caçar um besouro atordoado no chão.


*********************

No sábado tivemos falta de energia em toda região, e conseqüentemente falta d’água no outro dia (pelo menos em Santiago). Várias festas estavam marcadas, e vários casamentos. Algumas saíram de improviso e ainda assim foram um sucesso como a festa do Expresso em Jaguari. Penso que estamos cada vez mais dependentes de nossas próprias invenções e tecnologias, ao passo que nos ajudam, nos deixam completamente submissos, nossa casa, nosso trabalho e muitas atividades de lazer dependem totalmente da energia elétrica, não estamos habituados a encontrar alternativas. Somos doutrinados e vítimas de um sistema de consumo e não sobreviveríamos mais ao natural, sem energia elétrica, sem água encanada, sem televisão, sem internet, sem telefone, sem óculos, sem protetor solar...

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

A todos um abençoado final de semana!!!


"Mente alegre é o melhor remédio para promover a saúde. Para ter a mente alegre, não devemos praticar atos que suscitem críticas ou contrariem a ética humana. O ser humano consegue ser realmente alegre e feliz quando vive em conformidade com a vontade de Deus." (Seicho-No-Ie)


***********************


Daqui a pouco vou para casa (Santiago), temos um feriadão pela frente, e muitas coisas agradáveis!!! Oba!!!



***************************


Neste sábado a festa "Os Melhores do Ano" de Jaguari e região.



Situação do calçamento na Avenida

O assunto da hora, por aqui continua sendo o calçamento da Avenida Tancredo Neves, não há nada que esperamos mais que isso. Ficou decido em assembléia pública, registrada em ata, com os moradores, que seriam pedras irregulares e aumentariam-se os trechos. Assim lançamos uma Tomada de Preços, para contratação de empresa para fornecimento de material e mão-de-obra, dividimos a Avenida em 5 trechos, chamados de item, portanto, até o máximo de 5 empresas podem ser vencedoras cada uma de um item. Todos os trechos devem iniciar ao mesmo tempo. Já foram abertos os envelopes de documentação, passados os 5 dias para recursos, houve interposição de recursos e estamos agora na fase de apresentação de contra-razões do recurso, também de 5 dias, o qual encerra dia 20/11, encerrada essa fase, a comissão de licitações irá emitir o seu parecer a respeito dos recursos, após passa-se para procuradoria jurídica e só depois marca-se a data para abertura das propostas. Em toda aquisição pública é preciso obedecer os prazos legais, e sendo um valor bem alto, as empresas estão interessadíssimas. O prazo de conclusão da obra é de 6 (seis) meses prorrogáveis por mais 3 (três). Esperamos que a obra possa iniciar antes do final do ano, se tudo correr muito bem, pois dependeremos também dos fatores climáticos e humanos, como todos sabem uma obra desse tamanho que será realizada por pessoas, calçando pedra a pedra, pode se mostrar bem diferente de todos os cálculos e previsões que especulamos até agora.

terça-feira, 13 de novembro de 2007

O exercício ao direito do voto

"Desde que o povo brasileiro reconquistou o direito de eleger seus representantes por meio do voto, eleições e democracia no Brasil são tratadas praticamente como sinônimos. O que ainda se discute é a obrigatoriedade do voto. A Constituição determina que o voto é obrigatório para cidadãos entre 18 e 70 anos e opcional para os que têm mais de 16 e menos de 18 ou para os que passaram dos 70 anos, o voto facultativo não retirará do cidadão nenhum direito, mas, ao contrário, dará a ele um novo direito: o de não votar. "
Eleições aproximam-se e no próximo ano, muitas caras novas estarão aí, desde agora, mais sorridentes, mais festeiras e presentes em todos os eventos. Os que podem, refazem ou tecem novas amizades com a imprensa, afinal praticamente tudo que se vê ou se lê de alguém, é passado por ela. A mídia, faz ou destrói um candidato, partindo de um mesmo fato, sem mentiras, apenas mostrando lados diferentes. Os políticos em geral, muito mais parecem que são, poucos tem coragem de viver como gostariam, freqüentar os lugares que se sentem melhor, em companhias agradáveis. Difícil sabermos o quanto do que eles parecem, realmente são. Nossa aversão nacional com a classe é muito grande, dessa forma não estamos preparados para o voto livre, sem obrigatoriedade. Vamos continuar votando mal, mas sem grandes decepções, porque já não esperamos muito.

sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Histórias de Cipó


Costumo fazer caminhadas todas as tardes pela estrada empoeirada, dessas caminhadas poderia tirar muitas histórias engraçadas, mas por enquanto vou contar uma: "Nessa terça-feira em companhia da amiga Luciane, fomos caminhar na estrada que vai para um dos assentamentos, logo na primeira curva, nos deparamos com uma ninhada de gatos, meu Deus! Não gosto de gatos. Continuamos caminhando, se ainda estiverem quando voltarmos, levamos, fazer o que, deixar os indefesos na estrada? Não dormiria mais. Nos seguiram por uns metros e desistiram exaustos. Andamos até onde haviamos nos programado e voltamos, cada carro que passava eu me preocupava, será que não atropelou algum? Na volta lá estavam, a gata mãe, fugiu em disparada pela lavoura, (a Lu até tentou pegar, mas não alcançou) os dois indefesos correram atrás de nós denovo; bom, vamos levar. Cada uma pegou um, já verificamos são fêmeas, nos afastamos alguns metros e outro miado, vinha correndo da sarjeta, mais um, digo, uma. Parecia que dizia "quero ir junto, não me deixem", é claro que voltei e peguei. A Luciane estava de boné e achamos a opção mais comoda, acomodá-los dentro dele ( dá pra imaginar o tamanho). Foi assim que continuamos, dois no boné e um na minha mão. Entramos na cidade, com a família Gatos, foi uma cena meio curiosa, já que eles miavam sem parar, chegamos no mercado compramos ração e já arrumamos uma caixa de papelão para servir de cama. Resumindo, na divisão herdei um, digo uma, está lá em casa, toda esparramada, já pensa que até manda em mim. Subidinhas no motor da geladeira, em cima da CPU, e a danadinha já se atreve até a subir na minha cama, e quando grito "Gato", porque ainda não achei um nome, ela vem toda charmosa se enroscar nos meus pés. Não há quem não amoleça, até eu que pensava, que não gostava de gatos. Mas por enquanto, não vou mais por aquele caminho, vai que eu comece a encontrar mais gatos, cachorros, cavalos abandonados, haja caixa de papelão."

Seminário de Educação e Letras- Unopar Santiago


Iniciou ontem no auditório do Colégio Medianeira o 2º Seminário de Educação e Letras da Unopar Pólo de Santiago. O seminário é organizado pelos universitários dos cursos de Letras, Pedagogia, História e Normal Superior. Conta com palestras relacionadas a educação e a motivação dos profissionais da área. A palestra de abertura e a primeira da noite foi com o Professor Mestre Fernando B. Zamluch, Unopar de Londrina, fez explanações sobre o papel social do professor. Houve também, apresentação de capoeira com o grupo do Projeto Viva Vida. Estamos tendo uma boa aceitação, nesse segundo seminário, contamos com alunos da Unopar, Ulbra, educadores e demais profissionais ligados a educação na região, sendo que ontem apresentou um público de aproximadamente 200 seminaristas.

terça-feira, 6 de novembro de 2007

Só atualizações

Nenhum fato muito importante, nenhum texto bem elaborado, estou aqui apenas para aualizar meu espaço. Ficamos sem internet desde dia 01/11, quando houve um temporal, voltou hoje, as coisas por aqui sempre demoram um pouco mais de tempo do que prevemos, mas no geral se resolvem. Passei meu feriado em Santiago, fazendo as coisas normais de sempre.



*******************



Arrumei uma amiga virtual anônima, para me alertar de fatos e pessoas, de praxe desconsideraria, mas confesso que tenho curiosidade em saber quem é, ao mesmo tempo que tenho medo de saber, pois é de certeza que vou me decepcionar, no fundo já sei.



*******************



A vida segue, de vento em popa, melhor só amanhã.



******************



Li no blog da Vivian, sobre a falta de pagamento na Coopersan e na Luka, já senti na pele esse tipo de tratamento, pois trabalhei por 9 anos em fábricas de calçados, sei como é, preço do couro, do dólar, variações de mercado, preço do transporte, o que eu nunca vi foram os donos da empresas se privarem de alguma coisa para fazer o pagamento dos salários. Eu costumava pensar " e dizem que a escravidão acabou ", como ainda não posso mudar o mundo, mudei apenas minha vida, corri atrás das coisas que quis e hoje embora ainda almeje muito, estou bem melhor. Não seria correto eu esquecer que, muito fiz enquanto trabalhei nessas empresas, com o salário pago por elas, mas só quem trabalha ou trabalhou sabe contar o que é.



******************


Nessa época, lembro de uma reportagem que saiu no Jornal A Hora do Júlio Prates, que denunciava a empresa onde eu trabalhava, da falta de pagamentos e abusos de trabalho. Ficamos felizes com isso, pois sentimos que a sociedade poderia ver o que estava acontecendo. Em geral a imprensa não se preocupa em mostrar esses fatos, mas há muitos, não sei se esses dois casos que a Vivian citou e torno a citar aqui, procedem realmente, acredito que sim, e como esses há muitos outros, isso me deixa indignada e irritada, mas o que posso dizer as pessoas que enfrentam essa situação, é que enquanto não podemos mudar o mundo, que façam como eu, lutem e mudem suas vidas.

quinta-feira, 1 de novembro de 2007

Aprendendo a trabalhar o jornal na sala de aula

Participei de uma oficina de Língua Portuguesa, na escola Júlio Biasi, ministrada pela professora Vera Labres, foram trabalhados vários temas sobre a inclusão do jornal no dia-a-dia do aluno, para realização de diversas atividades, e em várias disciplinas.Entre os pontos positivos destacados posso citar: a facilidade de acesso ao material, baixo custo, textos relacionados com a comunidade do aluno, variedade de assuntos para os diferentes gostos e interesses. Foram debatidos também a importância da mídia, o poder de influência da publicidade e como usar esses tópicos para despertar o senso crítico do aluno. Muito boa a oficina, bem interessante e num clima de debate e descontração.

DEUS SEGUNDO SPINOZA

“Pára de ficar rezando e batendo o peito! O que eu quero que faças é que saias pelo mundo e desfrutes de tua vida. Eu quero que gozes, ...