terça-feira, 31 de julho de 2007

Sexto Encontro de Italiano

Neste final de semana, prestigiamos a maravilha que foi o Sexto Incontro di Italiani, em Nova Esperança do Sul. Uma festa para não se botar defeito, teve início antes das 20:00 com degustação da culinária Italiana, salame, polenta frita e queijo, muito bem regados a vinhos da melhor qualidade e grapa. Para uma boa mesa italiana, não poderia faltar uma bela sopa com pão, como entrada, e após seguiu o jantar e sobremesas típicas.
Embora seja o principal, não só de comida é feita a festa, muitas brincadeiras, encontros com velhos amigos, homenagens e o baile onde a banda Novo Rumo, tirou o povo do chão com as eternas “La bela polenta” e outras tantas.
Indescritível, a alegria dos participantes, nesse ano muito mais jovens estavam presentes, e com toda energia, a torcida no jogo de mora, fez os talheres tilintarem nos pratos. Muito barulho como toda boa festa de gringo exige, resumo numa só palavra: sensacional!

quinta-feira, 26 de julho de 2007

Instruções para enviar um e-mail

Para todos há um destino. O endereço é você quem escolhe , comece ligando o computador, coloque sua senha e clique em “enter”. Dê um clique em outlook na barra de ferramentas ou dois cliques em outlook na sua área de trabalho, coloque novamente sua senha clique “enter” e seja bem-vindo, todos os seus compromissos, revelações secretas, declarações dos colegas mais ousados, prazos de fornecedores, eis que sua vida está descrita aí.
Selecione só os mais importantes, as publicidades, promoções imperdíveis, clique em excluir, lixeira, verá a mensagem “tem certeza que deseja excluir”, mas é claro “ok”, limpeza geral, só fica o que realmente vale a pena, agora sim vá em “novo”, pense bem digite o endereço, para onde vai ? Qual assunto? Tome essas decisões e vá em frente, assine em baixo, agora é só clicar em enviar, pronto! Não há mais o que fazer agora é com o destino, só aguardar, no e-mail como na vida, as palvras depois de soltas não voltam mais, aquilo que se oferece ao mundo este te devolverá.

Capão do Cipó x Campanhas

Tenho ouvido desde que cheguei aqui que a época de eleições, é muito tumultuada, o povo leva muito a sério a ponto de não separar posição política de amizade, nas palavras que ouço “é de tirar cavaco e saltar faísca”. Vou ter muito para ver e ouvir ainda, porque temos mais de um ano, e a sucessão, tudo indica vai ser mesmo uma briga de saltar faísca. Os partidos, há dias já vem se movimentando, a atual oposição formada pelo PP, já alugou prédio para o diretório, por coincidência em diagonal a minha casa, lá está, onde nas outras eleições foi diretório da UDP, pregada na parede a placa do novo diretório. Muito vou ouvir dos adoráveis jingles, não vou poder reclamar, pois fiz da minha casa QG do Vuco-Vuco no carnaval, e esse ano vou fazer de novo. O negócio é cantar junto. A situação estará a poucas casas de distância, também com suas bandeiras e jingles. O candidato a prefeito pelo PP, desde a última eleição se ouve falar que é o Srº Vicente da Cooperativa Tritícola, o vice ultimamente só escuto, não vai ser o seu Froner, mas quem vai ser, eu não sei, se está definido, eu não sei. A situação ainda não tem candidato declarado. Para a Câmara Municipal, não me atrevo a fazer grandes comentários por enquanto, mas o Srº João Vargas, escolhido como vereador mais atuante na pesquisa dos Melhores do Ano 2007, o Érico também apontado na pesquisa como mais popular e o atual Secretário de Obras Jaques Garcia devem concorrer, para os novos nomes, muito se especula, pouco há de fato.
No entanto, é esperar, tenho certeza que vou presenciar uma grande eleição.


quarta-feira, 25 de julho de 2007

Homens não leiam, permaneçam meus amigos! Mulheres riam comigo!

Porque os homens mudam depois do casamento?

A primeira e mais notável alteração masculina é física, isso mesmo “engordam”, quantos dos homens que você conhece não engordou nada, nadinha depois das juras eternas? A causa: ou porque as novas esposas se esforçam para mostrar-se prendadas na cozinha, ou são fiéis no dito “ homem se fisga pelo estomago”, mas talvez seja, porque se sentem acomodados, saciados em sua busca genética pelo sexo oposto.
Há muitas outras mudanças, que jamais foram explicadas pela física, nem pela psicologia, entre as quais o humor, aqueles nossos defeitinhos, buzunguinhos, que eles achavam meigos, engraçadinhos, agora! São o início, para uma explosão nuclear, assistir TV abraçadinhos: “desculpe amor, mas eu queria dar uma deitadinha no sofá, só para descansar”.
Antes do casamento, nos encontravam, com um ramalhete de flores, um bombom caro, agora, chegam do supermercado com sacolas de alface, frango descongelando.
Final de semana com chuva então! Escolhem a dedo, aqueles abrigos muuuito sensuais, com camisas de antes do casamento (leia-se um ou dois números menores), suas avós se sentiriam orgulhosas, de ver como ficam confortáveis e agasalhados em casa, ah, sempre tem uma pantufa sua, velha, que você não usa mais, sim porque eles NUNCA compram pantufas para si. Poderia falar ainda, da maravilhosa programação da Rede Globo no domingo, começando em “Pequenas Empresas Grandes Negócios" até “Sob Nova Direção”, mas é desnecessário comentar, todas conhecemos e as admiramos!!! Há os que observam suas mulheres, em sua sagaz batalha de cremes e tem a audácia de comentar: “Amôor, parece que tu deu uma engordadinha?" Ah, eles ficam assim mesmo. Não se sabe ao certo onde exatamente eles começam a mudar, mas penso que é exatamente onde nós esposas desencantamos e começamos a mesma mudança.

P S: essas coisas nunca aconteceram comigo, sei de ouvir dizer, histórias que contam por aí, hehe...

terça-feira, 24 de julho de 2007

Sou um pouco de cada uma delas.

Eta Capão do Cipó

Depois que se emancipou
Olhem só!!!
Lá tá vindo o calçamento e
a
c
a
b
a
n
d
o

c
o
m

e
s
s
e

p
ó
ó
ó
.
.
.
********************
Nova Esperança

Nostra terra
Nostra gente
t
e
m
v i n h o
lêeite e polêenta quêente!
*********************
Santiago

Do Boqueirão,
Se dança do xote
Ao vanerão,
Agora tá nessa
Onda
Tem universidade de
Montão!

sexta-feira, 20 de julho de 2007

Os bandidos não são mais como o Benildo



Lembro que quando criança, me assustavam muito com um bandido da época, que se escondia na costa do Rio Piquiri, o famoso Benildo ( acho que era esse o nome), tínhamos um colega de aula que morava por lá e se encarregava de enfeitar as histórias com pistas de seu paradeiro. Algumas tarde eu ia para casa, tremendo porque ele poderia estar em qualquer lugar, afinal diziam, conhecia todas as grutas e matos da região. Enfim cresci, e nunca soube se ele de fato existiu, se foi preso, ou se morreu.
Hoje, vivemos um caos de insegurança generalizado no País, por vezes, nós é que pensamos em achar uma gruta, bem no meio de um mato e se esconder, não só dos bandidos que matam, roubam e violentam pessoas, pelo prazer de ser o mais forte, mas também de toda essa inversão de valores, onde não sabemos mais quem é quem.
Nessa manhã chegando para trabalhar, notei um alvoroço anormal, em frente ao prédio da Prefeitura, nem essa escapou da ira, dos que se debatem achando formas de tirar vantagens, das coisas alheias, alguns carros estavam com os vidros quebrados e os sons foram levados, mas, foram bem exigentes, só levaram os sons com CD e os com CD e MP3, radinho AM/FM, vender para quem depois. Só essa semana, levaram do poder público 4 rádios, mais o prejuízo dos vidros quebrados. Certamente se consideram meio donos, sendo que é coisa pública, não tenho idéia de quem foram, não há como saber, se vão ser presos? O que vocês acham?
Enquanto vivermos num sistema, onde ninguém mais respeita grades, cadeados, conceitos de ética, de legalidade, de propriedade alheia, alguém teria a ilusão de encontrar culpados num caso como esse?

quinta-feira, 19 de julho de 2007

" ...É lá que eu moro, e me sinto bem..."


Esta é Capão do Cipó, costumo dizer que como Brasília foi idealizada e está sendo construída dia-a-dia, talvez seja um pouco de exagero bairrista, mas não há como negar aos que conheceram e vêem hoje o seu progresso. Onde era apenas um campo, lavouras de soja, e um povo cheio de vontade e objetivos, vimos uma praça arborizada, onde já tomamos chimarrão a sombra das árvores, prédios públicos, conservados, pintados. Pode-se construir uma casa, fazer uma festa bem feita, plantar mil hectares de soja, e para isso comprar tudo que precisa na cidade, pode ser que não encontre a marca desejada, o preço desejado, mas aqui de tudo há.
Seu povo é muito bom e receptivo, vem gente nova em avalanche, chegaram os Assentamentos, funcionários públicos, comerciantes que vem aos poucos, a grande maioria veio de fora, de cidades vizinhas ou bem distantes, aqui se conhece pessoas que já moraram em toda parte, sendo bem recebidos e aceitos, logo que a gente chega já consegue comprar na caderneta, sem deixar muita garantia.Passando pela rua principal é notável, as novas ruas abertas e as casas em construção, passando a real idéia de progresso. Muito ainda idealizamos, e muito falta buscar, mas já me vejo daqui a uns 20 anos contando num blog, ou não sei o que terão inventado de comunicação até lá, quem sabe num jornal local, regional, num livro, numa revista ou para meus filhos no colo, ou netos (meu Deus netos): “ Quando vim morar aqui, os fundos da casa eram uma lavoura de soja, e todo tipo de animal do mato, vinha comer suas caças embaixo da minha janela...”. Até lá muito ainda vai ser feito, e muita gente nova vai vir, espero ser ainda essa bairrista e concluir que minhas previsões otimistas estavam certas.

segunda-feira, 16 de julho de 2007

Alguém pode me chamar no MSN?




Hoje eu gostaria de estar mais leve, de não me preocupar com o que eu vou escrever nem com quem vai ler, se alguém vai ler e o que vai pensar; queria que a minha internet estivesse mais rápida, que alguém, qualquer um me chamasse no MSN, para dizer alguma coisa, qualquer coisa, “está frio hoje”, “não foi para casa no final de semana”, e eu responderia “não, tive visitas”, na verdade passei todo meu tempo livre do final de semana envolvida com várias coisas, exceto comigo, dizendo o que esperavam ouvir de mim, ajudando a preparar o que gostam de comer, de beber; é verdade que nesse mesmo final de semana conheci pessoas que moram tão próximas e que não conhecia, com suas histórias encantadoras que me fizeram muito bem, e espero que as tenha feito felizes enquanto estavam comigo, ao menos isso. Queria nesse momento o meu otimismo costumeiro, que sempre distribuo a todos, queria ele para mim, queria olhar as coisas maravilhosas que acontecem na minha vida todos os dias, ver em cada um o seu interior de bondade, desejar que as coisas ruins aconteçam comigo e não com as pessoas que eu amo, porque eu resolvo, e sigo em frente, como sempre fiz, mas excepcionalmente hoje, e somente hoje, minha vontade é de ser abraçada, e me deixar ficar, chorando. Não admito estar assim, essa não sou eu, queria mesmo era estar com vontade de dançar sozinha, de fazer um texto bem elaborado (tenho tantas críticas), de definir um desenho para tatuagem que há muitos anos planejo fazer, rir com vontade, passar cremes, muitos cremes, acreditar que eles farão efeito. Tomar alguma das decisões, que eu sei que preciso, e que adio, mas para hoje não há mais jeito, vou me deixar ficar, seguir lendo meu livro, chorar mais um pouco, de feliz, de triste, de TPM, não sei, apenas quero chorar. E amanhã, levantar bem cedo, lavar meu cabelo, passar muito creme, esperar 10 minutos como se não estivesse com frio, por uma bota de saltos, velha, mais nova, meio fora de moda, ainda não sei, mas vai ser um salto, passar protetor solar, maquilhagem até me sentir bem, e sair para trabalhar, bem humorada, sorridente; resolver todas as questões, que mais esse dia possa me trazer, da melhor forma. E se por ventura, alguém perguntar sobre esse texto direi com um sincero sorriso “é apenas um texto”.

quarta-feira, 11 de julho de 2007

A Evolução Humana

A Evolução Humana
Vivemos enfim, numa sociedade “dita civilizada”, percorremos séculos a fio, de evolução, física, moral e política, nossos valores foram sendo substituídos, e novos conceitos de ética, de certo e errado foram implícitos a sociedade, na verdade nada mudou, sofreu transformações, aperfeiçoamentos, e distorções desde o primórdio dos tempos. O Homem de Neandertal, defendia suas cavernas, e lutava com quem quer que fosse pela posse do fogo; mais evoluído, construía algumas ferramentas de pedra, para facilitar o cotidiano, trocava suas mulheres por caça fresca, sendo ainda extremamente instintivo, carnívoro e dominador, a “Lei do mais forte”. A evolução veio com a coluna mais ereta, vestimentas e surgiu o camponês, que aprendeu a plantar para a subsistência, o mesmo camponês precisou aprender a lutar para não ser explorado, mais uma vez a “Lei do mais forte”, os fracos viraram escravos.
Mais além, as colonizações em substituição do esclavagismo, os países do Velho Mundo, migraram para as terras recém descobertas. Agora além da força, as influências começam a pesar. No nosso Brasil, depois da exploração fria e pura do início do descobrimento; as colônias vieram para trazer valores aos nossos nativos. Construímos Igrejas, impomos nossa fé, fomos explorados e exploramos, sempre obedecendo a velha “Lei do mais forte”.
Avançando algumas épocas, vimos a luta de nosso povo Gaúcho por seus ideais, por justiça; vimos os movimentos estudantis pela democracia, liberdade de expressão. E, enfim, parecemos estar acabados hoje, vivemos num país livre, democrático, elegemos nossos governantes por voto direto, é bem verdade que nem sempre acertamos. Escrevemos e publicamos o que bem entendemos. Então paro e questiono: Como evoluímos de fato! Como melhoramos! Conquistamos nossos direitos!
Porém, somente nesse dia, vi nos olhos de pessoas comuns, Homens de Neandertal, defendendo suas cavernas e trocando suas mulheres por comida; vi camponeses explorados sem coragem para rebelar-se; vi colonizadores impondo suas crenças e vi olhares de crianças que em todas essas épocas, cresceram com a mesma esperança, que o dia de amanhã ainda será melhor, e dormindo em paz.

segunda-feira, 9 de julho de 2007

Eu ainda Acredito na Política

A palavra Política vem do grego politiké, significa: “arte de dirigir as relações entre os Estados, princípios que orientam a atitude administrativa, de um Governo". Defendo e acredito na Política na sua essência real, de promover a igualdade, a moralidade e a ética entre os povos. Admito que é difícil, manter certas convicções, diante de tantas evidências, que os jornais, e a televisão nos passam a toda hora, corrupções, mentiras descabidas, como se estivessem falando a um povo alienado, sem um mínimo de senso crítico.
Fiquei muito feliz ao saber, que o PMDB, um partido político que por certo não escapa de ter, em meio aos seus, alguns políticos corruptos, e outros tantos não corruptos, iniciou um curso de “Formação Política”, o qual todos os futuros candidatos devem cursar, se um partido dessa magnitude, desperta para a formação dos futuros candidatos e de todos os demais simpatizantes, com toda certeza, será um novo marco na Política do País. Em meio a tanta desilusão politiqueira, começar a unificar os pensamentos e projetos dos administradores, de nossos municípios, estados e câmaras não pode ser chamada nada a menos do que uma brilhante atitude e por certo ainda ouviremos falar muito a respeito.
Em educação fala-se em despertar o “senso crítico do cidadão”, e aos poucos vai acontecendo, trocar “chinelos Havainas” por voto! Definitivamente, não dá mais! Não se exige somente ética e moral, como também caráter, buscam-se políticos que saibam qual a sua função, de quão grande é a importância e repercussão de seus atos na sociedade. O povo está desacreditado, promessas milagrosas não colam mais, são os novos tempos na Política, senhores candidatos, mostrem ações, provem sua honestidade, adaptem-se, a nova sociedade muito mais crítica e mais selectiva.
Eu, talvez, seja uma otimista convicta ou uma sonhadora nata, mas ínsito: ainda acredito na Política
.

sexta-feira, 6 de julho de 2007

Enfim, criei coragem!!!

Já a algum tempo, sinto vontade de expor os meus textos na net, faltava coragem, talvez fosse o medo de ser criticada, afinal, por mais que não assuma, quem não sente receio da crítica. Enfim, decidi assumir, vou criar um blog!!! E espero, receber muitas, muitas críticas pois só é criticado quem faz alguma coisa, e eu agora, decidi fazer uma coisa, um BLOG!!!
Por falar em falta de coragem, penso que uma das coisas que ninguém jamais poderá me acusar é de covardia, já dei vários giros de 360°, onde "queimei todas as pontes" e segui sorridente, algumas vezes sozinha, outras com todo apoio que poderia desejar, mas sempre tive facilidade em praticar o desapego e ir atrás daquilo que considero importante. No ano passado larguei um emprego que eu amava, o calor da minha casa no final do dia, e mudei de cidade para assumir um concurso público, que fui chamada. Foi fácil? Mas eu estava certa, foi bom para mim, conheci pessoas maravilhosas denovo, fiz amizades e conquistei mais uma vez meu espaço profissional.
Mas não se preocupem, não vou usar esse espaço para falar de mim, é só hoje para que possam me conhecer, vou escrever textos, críticas, fábulas, poesias, política também e tudo que eu possa produzir de opinião própria.

DEUS SEGUNDO SPINOZA

“Pára de ficar rezando e batendo o peito! O que eu quero que faças é que saias pelo mundo e desfrutes de tua vida. Eu quero que gozes, ...